INTERNACIONAL

Cúpula das Américas: Biden diz que democracia é "essencial" na região


Foto:(Reprodução/Twitter @POTUS)

O presidente dos EUA, Joe Biden, fez uma contundente defesa da democracia na abertura da Cúpula das Américas, em Los Angeles, afirmando que ela é um 'ingrediente essencial' da região. Diante de uma plateia formada por chefes de Estado, lideranças empresariais e representantes da sociedade civil, Biden reiterou a necessidade do trabalho de forma conjunta e coordenada, e tentou colocar Washington como uma espécie de "força motriz" dessas mudanças.

Contudo, algumas ausências - voluntárias ou não - devem marcar os próximos dias.
 
Logo nos primeiros movimentos de sua fala, Biden afirmou que a democracia "é uma marca" e um "ingrediente essencial" das Américas, mencionando a Carta Democrática Interamericana, firmada em 2001. Segundo ele, o texto é compromisso de todos os países com a estabilidade, justamente no momento em que a democracia "está sob ataque" no mundo.
 
"Nem sempre vamos concordar com tudo. Mas porque acreditamos na democracia nós resolvemos nossas diferenças com diálogo e respeito", afirmou Biden.
 
Antes da reunião, o presidente foi duramente criticado por não convidar três nações acusadas por Washington de não serem regimes democráticos: Cuba, Nicarágua e Venezuela, os dois últimos liderados por presidentes - Nicolás Maduro e Daniel Ortega - não reconhecidos pelos EUA. Em protesto, México, Bolívia, Honduras e Guatemala não enviaram seus chefes de Estado a Los Angeles, e outros países, como Argentina e Chile, também expressaram seu descontentamento.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



INTERNACIONAL  |   08/08/2022 21h20





INTERNACIONAL  |   04/08/2022 10h16


INTERNACIONAL  |   31/07/2022 11h06







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb