CENÁRIO URBANO

Prefeitura de Carapicuíba informa alterações nos serviços municipais devido à reintegração de posse da Vila Municipal


Foto:(PMC)

Na quarta-feira, dia 25, haverá a reintegração de posse de trecho da Vila Municipal. A operação é resultado de decisão judicial, pois há risco de deslizamento no local, como apontam os laudos do perito da justiça, Defesa Civil e empresa privada.

Seguindo as recomendações de segurança da Polícia Militar, a Prefeitura informa que não haverá aula nas escolas municipais Peter Pan, Monteiro Lobato e Zilda Arns, além da escola estadual Paulo Idevar Ferrarezi e Sesi.

Algumas vias terão o fluxo de veículos interrompido durante o cumprimento da decisão judicial. A partir das 4 horas, a Av Desembargador Doutor Eduardo Cunha de Abreu estará interditada da rotatória do Km 21 até a altura da Av. Brasil. Haverá fechamento parcial das Ruas Atenas, Sebastião Pereira e São João Delrey

A Prefeitura está disponibilizando caminhões de mudanças para os moradores. A reintegração de posse contará com apoio da Defesa Civil, Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, Corpo de Bombeiros, SAMU, Vigilância em Zoonoses, Conselho Tutelar, além das Secretarias de Assistência Social, Trânsito, Segurança, Obras, Habitação, Saúde, Educação, entre outros órgãos.
 
Auxílio às famílias

Os moradores já possuem dois meses creditados de ajuda de custo (R$ 400 mensais) e continuarão recebendo até os apartamentos serem entregues. É importante ressaltar que essas unidades habitacionais da CDHU serão construídas próximas ao Fórum, em área doada pela Prefeitura de Carapicuíba, e o processo de licitação já está em andamento.

Desde janeiro, a Prefeitura está orientando as famílias e atendendo as demandas, por meio de plantões de assistentes sociais. Além de estar atuando em parceria com o serviço social da CDHU, formalizando a adesão dos beneficiários aos programas oferecidos.

Riscos na área

No local da reintegração de posse, há laudos técnicos apontando riscos de nível 4 de 5, podendo ocorrer deslizamentos, solapamento, entre outros, devido à declividade de 45% e trepidação causada pelo fluxo dos trens da CPTM.

Quem passa pela avenida não consegue identificar os riscos, mas do outro lado é possível ver o perigo de deslizamentos. Em 2019, por exemplo, houve a queda de um muro da CPTM e casas tiveram de ser desocupadas para a segurança dos moradores.
 
Decisão da justiça

No local vivem 1.294 famílias, mas a reintegração de posse refere-se a 406, conforme consta no processo (Nº 10011033-45.2021.8.26.0127). De acordo com a determinação judicial, as famílias têm até o dia 24/05/2022 para saírem voluntariamente e aderirem aos atendimentos habitacionais. A reintegração de posse está marcada para o dia 25/05/2022.

Após o cumprimento da decisão judicial, o Governo do Estado e a Prefeitura de Carapicuíba darão início a todo processo burocrático e legal das obras do viaduto. Antiga reivindicação da população da cidade, que vai proporcionar mais desenvolvimento, geração de emprego e agilidade de locomoção dos munícipes.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |   30/06/2022 15h53





CENÁRIO URBANO  |   28/06/2022 19h05


CENÁRIO URBANO  |   28/06/2022 15h39







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb