CENÁRIO URBANO

Implantação de rede de esgoto na Fazendinha beneficiará 15 mil imóveis


Obras no bairro Fazendinha. Foto: (Leandro Daher/OA)

Por Veridiano Peixoto

Após amargar décadas de espera, a Sabesp iniciou a implantação da rede de esgoto na região da Fazendinha, em Santana de Parnaíba. A questão que implica diretamente na  qualidade de vida dos moradores é uma reivindicação antiga, mas só agora apresenta indícios reais de execução. De acordo com um estudo realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), divulgado em outubro, o qual analisou 231 municípios brasileiros com população superior a 100 mil, colocou Parnaíba na última faixa, definida como primeiros passos à universalização. Algumas ruas do Parque dos Eucaliptos, e 120 já receberam a implantação da rede, algo que se estenderá a todos os bairros da região. Segundo a Sabesp, ao final das obras, previstas para novembro de 2018, já estarão implantados mais de 51 mil metros de rede de esgoto, que seguirão para a Estação de Tratamento de Esgoto, localizado no bairro do Jardim Luar.

Atrasos

Os entraves decorrentes da crise hídrica em 2014 paralisaram as obras da ETE, e consequentemente impossibilitou resolver o problema em curto prazo. O projeto iniciado em 2011 contou com a vinda do governador Geraldo Alckmin (PSDB) à cidade, ocasião que anunciou o investimento de R$ 39 milhões, o qual garantiria 41% no tratamento do esgoto, com a universalização alcançada em 2020. Os investimentos informados agora pela Sabesp estão previstos na ordem de R$ 61 milhões, e beneficiará cerca de 15 mil imóveis.

Estação de Tratamento do Colinas

Em maio deste ano uma parceria entre a prefeitura e a Sabesp resultou em uma Nova Estação de Tratamento no bairro Colinas da Anhanguera. A estação foi executada pela prefeitura e possui capacidade para tratar 864 mil litros de água por dia. Em complemento a essa obra, desde setembro do ano passado a Sabesp está implantando dez quilômetros de redes coletoras de esgoto para a execução de 1.500 ligações, o que ira gerar em torno de 750 mil litros por dia de efluentes para tratamento.

Rede de água na Chácara das Garças

Uma outra questão indagada à Sabesp se refere a implantação da rede de água no bairro Chácara das Garças, que é atendido por caminhões pipas. A companhia esclarece que a implantação depende da instalação de estrutura viária para acesso à região.

 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |   03/08/2021 17h24





CENÁRIO URBANO  |   03/08/2021 16h25


CENÁRIO URBANO  |   02/08/2021 15h44







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb