POLÍTICA

Prefeitura de Vera Cruz emite nota oficial





No último dia 14, um policial civil em folga, deu voz de prisão a prefeita de Vera Cruz, cidade distante 485 km da capital paulista, com o argumento de desacato após identificar o carro oficial do poder executivo estacionado em um outlet em São Roque. Tanto a prefeita, como seus assessores foram levados ao DP de São Roque, onde prestaram depoimento. A prefeitura em nota oficial explica o ocorrido. 

NOTA OFICIAL.

Os integrantes da Prefeitura Municipal de Vera Cruz (429 km da capital), retornavam para o município (14/02/2020), após cumprimento de agenda oficial na semana que se passou, no percurso fizeram parada para alimentação.

Ao retornarem ao veículo foram abordados por pessoa estranha trajada com roupas casuais, sem identificação e qualquer conhecimento dos fatos, que de imediato acusou os ocupantes do veículo depredando o patrimônio municipal ao arrancar sem qualquer autorização a placa do carro e ameaçando os mesmos com arma de fogo.

Durante a ocorrência essa pessoa se identificou como policial civil, sem, porém, demonstrar suas credenciais, retirando a chave do veículo que foi entregue a sua esposa realizando vários abusos de autoridade, dentre eles ameaça com arma de fogo e agressão física ao subprocurador municipal.

Diante da circunstância a Policia Rodoviária foi acionada e por segurança dos integrantes da Prefeitura que iriam realizar o Boletim de ocorrência foram ao DP Civil de São Roque.

O Delegado do caso registrou a ocorrência tendo como vítimas os integrantes do Município, sendo apurado inclusive que não haviam realizado qualquer compra no local, acionando-se a Corregedoria da Polícia Civil.

O desenlace terminou por volta das 05:00 (cinco) horas da manhã, sendo aberto processo administrativo disciplinar e o policial civil detido, tendo seu distintivo aprendido pelas acusações de lesão corporal, prejuízo ao patrimônio e abuso de autoridade.

Foram ainda apreendidos com o mesmo, que detém extenso histórico na corregedoria, giroflex clandestino e munições irregulares.

 Após a ocorrência os integrantes retornaram ao Município onde serão intimados a depor quanto aos fatos na Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo.

Ressalta-se ao final que a Prefeitura Municipal já está tomando as medidas judiciais cabíveis contra o jornalismo sensacionalista da Record, que as 23:15 (14/02/2020) publicou matéria parcial sem apurar a completude dos fatos ou mesmo oportunizar o encerramento da ocorrência.



Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |  08/04/2020 - 18h





POLÍTICA  |  06/04/2020 - 15h