SAÚDE

Governo de São Paulo começa hoje a vacinar crianças contra covid-19


Foto:(Reprodução)

O estado de São Paulo começará a vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19 hoje. O início da aplicação será em uma cerimônia simbólica com a presença do governador João Doria (PSDB), prevista para começar ao meio-dia, no HC (Hospital das Clínicas), região central da capital paulista.
 
A expectativa do governo paulista é vacinar 4,3 milhões de crianças no período de três semanas. No dia 5 de janeiro, ao anunciar o plano de vacinação para crianças, o governador paulista informou que o plano estadual prevê:
  • Assim que as doses fossem liberadas, a vacinação deverá ser iniciada com as 850 mil crianças com comorbidades (veja a lista abaixo), quilombolas e indígenas
  • Depois, escalonadas por idade

Após Doria anunciar a abertura do pré-cadastro de vacinação para crianças de 5 a 11 anos em São Paulo, a plataforma Vacina Já registrou a marca de mais de 230 mil crianças cadastradas.

O pré-cadastro é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento. Para cadastrar os filhos, os pais ou responsáveis devem acessar o link, clicar em "Crianças até 11 anos" e preencher o formulário online.

A capacidade da vacinação infantil em São Paulo é de cerca de 250 mil crianças por dia. Há 5,2 mil locais de vacinação disponíveis, número que deverá ser ampliado com postos volantes em escolas da rede estadual.

Abaixo, confira a lista de comorbidades consideradas para o atendimento prioritário na vacinação infantil em São Paulo. Elas podem ser comprovadas por exames, receitas, relatórios ou prescrições médicas:
 
  • Insuficiência cardíaca
  • Cor pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias
  • Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas
  • Próteses valvares Dispositivos cardíacos implantados
  • Talassemia
  • Síndrome de Down
  • Diabetes mellitus
  • Pneumopatia crônicas graves
  • Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
  • Doença cerebrovascular
  • Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
  • Anemia Falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática
  • HIV
 
As primeiras 1,2 milhão de doses da vacina da Pfizer, única aprovada para crianças até o momento, chegaram ao Brasil na madrugada de ontem.

A distribuição segue o critério populacional, ou seja, é proporcional ao quantitativo de crianças por unidade federativa. São Paulo terá direito a 20,73%.

Apesar de ter sido liberada pela Anvisa em 16 de dezembro, a entrada da vacina infantil da Pfizer na campanha coordenada pelo governo federal só foi confirmada em 5 de janeiro - na contramão ciência, o presidente Jair Bolsonaro (PL) é contra a vacinação infantil.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM





google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb