CENÁRIO URBANO

Construção de Túnel em Alphaville já causa polêmica




Divulgação

Mal iniciou o ano e a prefeitura de Santana de Parnaíba anunciou aquela, que será talvez a maior intervenção viária da cidade, um túnel na Praça da Paz, em Alphaville. O projeto, segundo a administração municipal, em comunicado enviado aos moradores de Alphaville no dia 20, “tem como objetivo principal reduzir significativamente o trânsito na região”. A área que há anos sofre com o intenso fluxo de automóveis, a qual boa parte dos moradores aponta como o principal problema, e não parecem unânimes e tão pouco entusiastas com a proposta da prefeitura. Logo após o anúncio feito na noite de ontem (21), posteriormente foi criado um grupo denominado “Guerra ao Túnel Praça da Paz”, que até às 15 horas de hoje (22) já conta com 268 membros, resultando inclusive em uma petição contra as obras.

Dentre as dezenas de publicações há aquelas que apontam a iniciativa da prefeitura como “meramente eleitoreiras”, já que neste ano ocorrem eleições municipais, e também daqueles que se dizem preocupados quanto à entrega da mesma, que segundo a prefeitura seria em outubro deste ano, justamente no mês do pleito, o que contraria até mesmo as informações expostas na placa que data o término em janeiro de 2021, a um custo de R$ 11.659.718,22. Em relação aos prazos o governo de Elvis Cezar (PSDB) é o que possui o maior número de obras em atraso da região. Segundo o Tribunal de Contas do Estado – TCE, em um total de 21.

Outro ponto considerado de vital importância remete às rotas alternativas apresentadas. De acordo com a prefeitura não haverá interrupção do tráfego na área, porém é de conhecimento que uma obra dessa importância causa inúmeros transtornos a quem reside, transita e trabalha próximo, e para pelo menos amenizar as consequências foi proposto “rotas alternativas”, divididos em quatro grupos, os quais todos “recomendam” a estrada dos Romeiros, e pelo menos dois  a Rua Padre Luis Alves Siqueira, justamente onde ocorre uma outra obra de mobilidade, a Ponte sobre o Rio Tietê, o que inevitavelmente causaria um nó nas vias do munícipio.

Um exemplo recente foi a duplicação da Tenente Marques, no trecho de Cajamar, que ocasionou contínuos congestionamentos que se estendiam até o SENAI, sentido Cajamar, além da interrupção da Tenente Marques na altura do Condomínio Vila Parque, na Fazendinha . Outro agravante recai sobre o transporte público. Segundo o site da EMTU, há um total de 26 linhas intermunicipais que utilizam a Avenida Yojiro Takaoka, que atualmente passam pelo trecho, transportando passageiros, além de Parnaíba, de Carapicuíba, Itapevi, Jandira e Pirapora do Bom Jesus, pessoas que trabalham ou estudam, o que também alteraria de alguma maneira essas locomoções durante o período de obras.  



Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |  20/02/2020 - 13h





CENÁRIO URBANO  |  17/02/2020 - 18h


CENÁRIO URBANO  |  16/02/2020 - 13h