CULTURA

"Mário de Andrade desce aos infernos" peça online estreia hoje.

Neste sábado (9) a peça "Mario de Andrade desce aos infernos" estreia virtualmente, com temporada online por espaços culturais da cidade de São Paulo, projeto que aquece as comemorações pelos 100 anos pela Semana de Arte Moderna de 1922.
 
A data de estreia da temporada virtual não foi escolhida à toa. Mário de Andrade nasceu em 9 de outubro de 1893. Pascoal da Conceição nasceu também no mesmo dia, mas 60 anos depois (em 1953). O título da peça foi extraído do poema póstumo do amigo Carlos Drummond de Andrade, Mário de Andrade Desce aos Infernos, publicado no livro "A Rosa do Povo", de 1945. Na peça, Pascoal interpreta textos originais de Mário em poesia, prosa, conferência e crônica."

Gravado no Teatro Oficina (onde ele atuou por vários anos), o espetáculo apresenta Pascoal interpretando textos de Mário em poesia, prosa, conferência e crônica. A temporada antecipa as comemorações do centenário da Semana de Arte Moderna, ocorrida no Theatro Municipal de São Paulo, em fevereiro de 1922. Com Mário como uma das figuras de frente, o evento marcou o início do modernismo no Brasil.
 

 
"Mário de Andrade desce aos infernos' é resultado de tudo o que tenho lido desde que vi como era parecido com ele. Sou um ator, um atleta das emoções, e tento trazer para a contemporaneidade tudo o que ele falou. Não falta em revista, literatura e museu a obra de Mário. Embora sejam muito interessantes, tais coisas estão prontas. O que me interessa é o que há de vir a partir do que ele propõe", afirma Pascoal.

A versão on-line do projeto é uma evolução do espetáculo solo de mesmo nome que o ator criou há 15 anos. O título "Mário de Andrade desce aos infernos" foi tirado do poema homônimo que Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) escreveu quando foi surpreendido pela morte de Mário, de infarto, aos 51 anos, em 25 de fevereiro de 1945. 

"Daqui a vinte anos, farei teu poema/e te cantarei com tal suspiro/que as flores pasmarão, e as abelhas,/confundidas, esvairão seu mel", escreveu o poeta mineiro em homenagem ao paulistano, com quem manteve uma relação de amizade iniciada na juventude e que se estendeu durante toda a vida. 
 
A relação entre os dois poetas foi traduzida em dezenas de cartas trocadas entre 1924 e 1945, material que pode ser encontrado em dois livros: "Carlos & Mário" (2002, Bem-Te-Vi) e "A lição do amigo" (2015, Cia. das Letras).

Nos estudos que empreendeu em torno da personagem histórica, o ator descobriu a fisicalidade que o texto de Mário exige. "A Semana de Arte Moderna aconteceu em um teatro. Os escritores falaram seus textos em público, na escadaria do Municipal. Havia uma performance, uma 'musculatura' ali. Inclusive, Mário fala no 'Paulicéia desvairada' (1922, marco da poesia modernista brasileira, introduziu o uso livre da métrica) que quem não soubesse gritar, rosnar não saberia ler os poemas dele."

O espetáculo on-line interpretado e dirigido por Pascoal da Conceição. Estreia neste sábado (9), às 21h, nos canais do YouTube e do Facebook do Teatro Arthur Azevedo (reprise domingo, 10/10, às 19h).

Outras transmissões, também nas redes sociais dos respectivos teatros: 15 e 16/10, 21h; e 17/10, 19h, no Teatro Alfredo Mesquita; 22 e 23/10, 21h; e 24/10, às 19h, no Teatro Cacilda Becker; 29 e 30/10, 21h; e 31/10, às 19h, no Teatro João Caetano; 5 e 6/11, 21h; e 7/11, às 19h, no Teatro Paulo Eiró (este somente Facebook). Em formato de websérie, com nove episódios, o espetáculo será apresentado de 10 a 22/10, às 11h e às 21h, no YouTube (youtube.com/PascoaldaConceição1). De 25 a 29/10, às 16h, no mesmo canal, será realizada oficina de leitura da conferência "O movimento modernista" com grupos teatrais de São Paulo 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CULTURA  |   20/05/2022 15h13





CULTURA  |   17/05/2022 14h58


CULTURA  |   16/05/2022 19h24







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb