PET

Carrefour presta contas de suas ações em prol da causa animal



Após quase um ano do caso Manchinha, quando um segurança da loja em Osasco agrediu um cão abandonado que vivia no supermercado, o levando à morte em decorrência aos ferimentos. O Carrefour reuniu a imprensa na tarde de ontem (04) em sua sede, na capital paulista, para prestar contas do compromisso assumido com o Ministério Público, em prol a causa animal, o qual a empresa pagou R$ 1 milhão a um fundo de proteção a animais, além divulgar dados de um censo que contabilizo 300 animais entres cães e gatos abandonados em lojas da rede no país. Segundo Stéphane Engelhard, vice-presidente executivo de relações institucionais do grupo, 174 animais foram resgatados e levados a abrigos parceiros. “Na época [quando Manchinha foi morta por um segurança em uma unidade da rede em Osasco], não soubemos como agir. Hoje, a resposta teria sido mais rápida. Mas serviu de aprendizado. Agora, somos procurados por outras empresas querendo saber o que fazer”, disse Engelhard.

De acordo com o Carrefour, quase 600 mil comentários, a maioria negativos, foram publicados nas redes sociais da empresa em dezembro passado. “Estamos trabalhando duro para que isso não aconteça mais e que nossa imagem volte a ser a de uma empresa que tem princípios”, complementou Engelhard,  sobre a estratégia adotada pelo Carrefour de fazer parcerias com ONGs pela causa animal. A Ampara e a Comissão Manchinha estão trabalhando em conjunto com a empresa para levar os bichos para abrigos seguros. “É uma ação que envolve nossas mais de 300 unidades no país”, relatou o vice-presidente do Carrefour. A rede firmou parceria com a ONG Ampara Animal e já prestou assistência a mais de 450 abrigos em todo o país. Cerca de 6 mil cães e gatos foram beneficiados com 14 mil quilos de ração, 2 mil castrações,  além de medicamentos, vacinas, atendimento veterinário e eventos de adoção.Em busca de identificar os motivos que estão na raiz do abandono e dos maus-tratos aos animais tão frequentes no Brasil, o Carrefour encomendou uma pesquisa Ibope.

O levantamento revela que 92% dos entrevistados já presenciaram algum tipo de maus-tratos em animais e que 82% se assumem engajados. Em contrapartida, apenas 17% denunciaram as agressões e só 30% têm pets adotados. 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM





google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb