CENÁRIO URBANO

Monumento em homenagem a Marighella amanhece vandalizado em São Paulo


Foto:(Reprodução/Twitter @thiamparo)

O monumento que homenageia político, escritor e guerrilheiro comunista Carlos Marighella, morto em 1969 após tomar quatro tiros de agentes do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), amanheceu vandalizado nesta sexta-feira (30).
 
A obra, que foi suja com tinta vermelha, fica na alameda Casa Branca, nos Jardins, bairro nobre da capital paulista, onde o cofundador da Ação Libertadora Nacional (ALN) foi assassinado quando lutava contra a Ditadura Militar (1964-1985).

Quando divulgada, a depredação foi comparada ao incêndio na estátua de Borba Gato, bandeirante responsável pela dizimação de inúmeros indígenas brasileiros. O suspeito de atear fogo no local, Paulo "Galo", foi preso na última quarta-feira (28).
 
Não foi a primeira vez que depredaram o monumento. Em 2014 e 2019, a estátua já havia sido vandalizada. Na segunda ocasião, pôde-se observar a sigla "CCC", pertencente a um grupo paramilitar de extrema-direita, denominado de Comando de Caça aos Comunistas.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |   23/09/2021 15h22


CENÁRIO URBANO  |   23/09/2021 14h52


CENÁRIO URBANO  |   23/09/2021 09h42




google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb