ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro admite que PEC do voto impresso não deve ser aprovada na Câmara


Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu nesta sexta-feira (23) que a PEC do voto impresso de autoria da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) não tem apoio no Congresso. No entanto, ele voltou a defender a pauta e a atacar o  presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso.
 
Segundo Bolsonaro, Barroso teria persuadido parlamentares a não aderirem ao projeto. "Essa bandeira sempre foi defendida por 90% dos parlamentares. Por que, de uma hora para outra, alguns parlamentares mudaram de opinião? Depois de receber a visita do presidente do TSE e também integrante do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso. De modo que se colocar em votação hoje, não passa", disse em entrevista à Rádio Grande FM 92,1.

O chefe do Executivo disse, ainda, que a esquerda deveria apoiar o voto impresso e questionou as pesquisas eleitorais que mostram a queda de sua aprovação e a liderança de seu oponente, o ex-presidente Lula.
 
"Se, segundo o Datafolha, o Lula tem 49% das intenções de voto no primeiro turno, eu acho que eles deveriam aprovar o voto impresso, auditável e seguro, que é a garantia de que o Lula vai ganhar", concluiu.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ELEIÇÕES 2022  |   25/09/2021 10h57


ELEIÇÕES 2022  |   25/09/2021 10h30


ELEIÇÕES 2022  |   24/09/2021 14h15




google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb