SANEAMENTO BÁSICO

Com novos empréstimos, Sabesp executa obras do Projeto Tietê e regulariza 152 mil ligações de água
Cenário Urbano04/10/2019 12h08Atualizada em 04/10/2019 13:10 Por: Da Redação





Trecho do Rio Tietê em Santana de Parnaíba. Foto: (Leandro Daher/OA)

A Sabesp foi autorizada pelo Senado Federal a tomar empréstimo  junto a organizações financeiras internacionais para investirem em obras  do  Projeto  Tietê  e  do programa de ampliação dos serviços de saneamento e  de  preservação  ambiental. 

As duas autorizações foram aprovadas na quarta-feira (02/10) pelos senadores, totalizando até US$ 550 milhões que poderão ser captados para o financiamento de obras e ações.  
 
Os recursos  são  importantes  para que a Companhia invista ainda mais na despoluição do principal rio do estado de São Paulo e na melhoria dos serviços de água e esgoto da Região Metropolitana de São Paulo, dando mais qualidade  de  vida  à  população.  

Com a autorização referente ao Projeto Tietê, a Sabesp poderá tomar empréstimos de até US$ 300 milhões junto ao Banco  Interamericano  de  Desenvolvimento (BID) para investir em obras da quarta etapa do programa.

Iniciado em 1992, o Projeto Tietê levou coleta e tratamento de esgoto para mais 10 milhões de pessoas na Grande São Paulo, com investimentos de quase US$  3  bilhões  em obras realizadas. Neste período, o índice de coleta de esgoto  na  Região  Metropolitana  de São Paulo passou de 70% para 89% e o tratamento  de esgoto mais que triplicou, saltando de 24% para 78%. Com as obras em andamento, a expectativa é chegar em 2025 com 92% de coleta e 92% de  tratamento,  ampliando  os  serviços  de tratamento de esgoto a mais 7 milhões de pessoas.

Além disso, haverá ampliação de rede de abastecimento voltada à população de baixa renda pelo programa Água Legal. A ação consiste na regularização de ligações  de  água  em  regiões de alta vulnerabilidade social,  onde moradores recorrem com frequência a soluções improvisadas de abastecimento.

Estão previstas a execução de cerca de 152 mil ligações de água  e  38  mil de esgoto, além da troca de 850 km de rede de água, o que contribuirá para a redução de perdas na Grande São Paulo.
 





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |  22/10/2019 - 09h





CENÁRIO URBANO  |  22/10/2019 - 07h


CENÁRIO URBANO  |  18/10/2019 - 16h