CULTURA

Leitura de conscientização: Os Lugares dos Negros na Imagética de Militão: Distinções Semiótica


Reprodução

O livro problematiza a imagem do ser negro nas fotografias do intérprete Militão Augusto de Azevedo, geradas entre 1865 e 1885, questionando o lugar social desses sujeitos interpretados em sua produção imagética e na sociedade.
 
Toma-se como interpretante a temática marginal do sistema escravista no Brasil, em diálogo com as teorias semióticas de Umberto Eco em seu Tratado Geral de Semiótica (1980). A análise busca compreender as imagens fotográficas que registraram a presença e ausência dos negros nas várias dimensões socioculturais, no contexto de modernização técnica e tecnológica da produção imagética fotográfica. Mas, também, no contexto de mudanças nos padrões de comportamento da sociedade, influenciados pela legislação imperial, políticas e práticas cotidianas registradas de diferentes modos e perspectivas e manifestadas no exercício das condições impostas, a africanos e descendentes escravizados, libertos e livres, pelo sistema escravista brasileiro no período recortado.
 
Discute-se, na produção imagética do fotógrafo os temas, as formas e a composição fotográfica, além de sua estrutura estética e política em que se constituem as imagens do ser negro no Brasil voluntária e involuntariamente. Refletindo sobre os lugares sociais, o universo do trabalho e as identidades e identificações fluidas dos seres apresentados e representados nessas imagens. Parte-se dos estudos da cultura visual para se pensar as imagens fotográficas como uma possibilidade de leitura do mundo visível e não visível, dos seus processos e dos seus problemas.

Dessa forma, analisam-se as séries imagéticas como um código sígnico que vela e desvela os percursos históricos em que se exclui e se insere o ser negro.  O livro pode ser adquirido clicando aqui
 

Sobre a autora Golda Meir

Mestre em História - Universidade Federal de Goiás (2017). Graduada em História - Universidade Federal de Goiás (2014). Tem experiência em História do Brasil e Teoria e Metodologia da História. Atua, principalmente, com base nos pressupostos da História Sociocultural, da Teoria Semiótica, dos Estudos Visuais, explorando as relações fronteiriças entre a História, a Literatura e as Artes.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CULTURA  |   18/09/2021 16h02


CULTURA  |   18/09/2021 15h30


CULTURA  |   17/09/2021 17h52




google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb