POLÍTICA

Witzel faz uso do Habeas Corpus e abandona CPI


Foto:(Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSC) decidiu se retirar da sessão da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado depois de cerca de 3 horas e 40 minutos de depoimento. Ele se amparou em habeas corpus concedido pelo ministro Kassio Nunes Marques, do STF (Supremo Tribunal Federal).
 
Durante o tempo em que falou e respondeu às perguntas dos integrantes do colegiado, Witzel tentou traçar uma ligação direta entre a prisão de dois suspeitos de participar do assassinato da ex-vereadora carioca Marielle Franco e o início do que chamou de uma “perseguição” do Presidente Jair Bolsonaro contra ele.

O ex-juiz federal também pediu à CPI para convidá-lo a nova sessão, desta vez sob segredo de Justiça, na qual ele alegou que poderá apresentar provas de que o seu impeachment teria sido patrocinado por OSs (organizações sociais) ligadas a desvios de recursos da saúde do Rio.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM





google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb