8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb

EDUCAÇÃO

Prefeituras de Barueri e Parnaíba firmaram parceria com Universidade Brasil em 2017
Educação04/09/2019 19h24Atualizada em 04/09/2019 19:09 Por: Veridiano Peixoto





Reprodução Google

Uma operação da Polícia Federal, denominada Vagatomia, prendeu ontem (4) no interior de São Paulo o dono da Universidade Brasil, José Fernando Pinto da Costa. A  ação, que além de Pinto Costa prendeu também mais 18 pessoas, é decorrente de uma investigação sobre um esquema de fraude na concessão  do Financiamento Estudantil do Governo Federal – FIES, além de venda de vagas em universidade. Também estão sob suspeitas à concessão de bolsas do Prouni, a transferência de alunos do exterior para o curso de medicina em Fernandópolis e fraudes relacionadas a cursos de complementação do exame Revalida. A Universidade Brasil, possui 65 unidades, a maioria no estado de São Paulo. Na região, mantém faculdades em Barueri e Osasco.

Convênio com Parnaíba e Barueri

Em 2017, as prefeituras de Santana de Parnaíba e Barueri firmaram convênio com a instituição para concessão de até 50% de descontos no valor da mensalidade aos servidores públicos do município e seus familiares. De acordo com o site O Antagonista o proprietário da universidade  doou R$ 500 mil para a campanha de João Dória ao governo do estado em 2018. 
 
Bloqueio de R$ 250 milhões

No total foram expedidos 77 mandados judiciais nas cidades paulistas de Jales, Fernandópolis, São Paulo, São José do Rio Preto, Santos, Presidente Prudente, São Bernardo do Campo, Porto Feliz, Meridiano, Murutinga do Sul, São João das Duas Pontes e Água Boa no Mato Grosso. Foram determinadas 11 prisões preventivas, 11 prisões temporárias, 45 ordens de busca e apreensão e 10 medidas cautelares, além do bloqueio de bens e valores dos investigados em até R$ 250 milhões.


Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM






EDUCAÇÃO  |  11/11/2019 - 10h


EDUCAÇÃO  |  10/11/2019 - 10h