SAÚDE

Associações médicas lançam protocolo para decidir quem ocupará leitos de UTI


Reprodução

Associações médicas lançaram um protocolo para orientar a triagem de pacientes na UTI, com o objetivo de auxiliar profissionais de saúde que enfrentam a crise hospitalar com falta de leitos, insumos e equipamentos.
 
A ideia é deixar claro quais pacientes devem ser priorizados na hora de obter um leito. O protocolo prioriza vagas na UTI a pessoas com maior probabilidade de recuperação. Os que estiverem com baixa perspectiva de se recuperar ou próximos à morte devem receber cuidados paliativos.

O modelo de triagem, assinado pela Associação Médica Brasileira (AMB), espera "salvar mais vidas" com essas medidas. Há também dados no documento explicando como identificar a gravidade e a presença da doença avançada. A idade do paciente não é critério para a triagem.
 
Uma comissão está sendo montada para fiscalizar a gestão do protocolo e garantir a transparência do processo. A AMB espera aliviar a pressão sobre os profissionais de saúde, que há um ano trabalham na pandemia e estão esgotados.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM





google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb