POLÍTICA

"Quando o Brasil registrava quase 200 mil mortes, o presidente torrava o dinheiro do povo com passeios"




Avião presidencial em Congonhas no dia 3 de Janeiro, enquanto Bolsonaro estava no Guarujá - Imagem: Veridiano Peixoto

Um pedido de informação do deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e respondido pelo governo federal mostra que foram gastos R$ 2,3 milhões de recursos públicos nas viagens de férias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entre os dias 18 de dezembro de 2020 e 5 de janeiro deste ano, período de agravamento da pandemia.
  
O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) respondeu que foram gastos US$ 185 mil, cerca de R$ 1 milhão com transporte aéreo em aeronaves da FAB para eventos privados do presidente, somados a R$ 202 mil com passagens aéreas e diárias de integrantes da secretaria de segurança e coordenação presidencial. Já a Secretaria-Geral da Presidência informou que foram gastos R$ 1,1 milhão em cartão corporativo.
  
“Quando o Brasil registrava quase 200 mil mortes, o presidente torrava o dinheiro do povo com passeios. Enquanto isso, falta comida no prato de milhares de cidadãos atingidos em cheio pela crise”, disse o deputado Vaz.
 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






POLÍTICA  |   11/04/2021 10h57







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb