EDUCAÇÃO

Enquanto prefeitos anunciam volta às aulas, justiça suspende.


Foto:(Rede Social)

Após inúmeros prefeitos da região anunciarem o retorno das aulas presenciais para o dia 1º de março, o Tribunal de Justiça suspendeu nesta quinta-feira (28) a volta das atividades presenciais no estado de São Paulo, que vale para escolas públicas e particulares.

A liminar concedida pela juíza Simone Gomes, da 9° Vara da Fazenda Pública, em pedido do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), baseou na "proteção ao direito à vida", e defendeu que as aulas presenciais não devem ser retomadas em áreas classificadas nas fases laranja e vermelha.

Nesta quinta-feira (28) o prefeito de Santana de Parnaíba, Marcos Tonho (PSDB) anunciou que aulas presenciais da rede municipal voltarão no dia 1 de março. A decisão, tomada em conjunto com os prefeitos membros do Consórcio Intermunicipal da Região Oeste, ocorreu após uma reunião na última segunda-feira (25). Ainda de acordo com Tonho, o ano letivo se inicia no dia 8 de fevereiro com aulas on-line, mantendo a metodologia adotada em 2020 e a partir de março funcionará em esquema de rodízio. 

Em setembro, a partir do decreto 4.433, o município permitiu a retomada das atividades presenciais em colégios particulares com a presença máxima de 35% dos alunos matriculados no ensino infantil e 20% nos anos finais do fundamental e médio.

O Governo do Estado de São Paulo disse que irá recorrer.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



EDUCAÇÃO  |   16/08/2022 16h04





EDUCAÇÃO  |   15/08/2022 15h39


EDUCAÇÃO  |   09/08/2022 20h23







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb