EDUCAÇÃO

Com 51,5%, Enem da pandemia bate recorde de abstenções.




Divulgação

Em entrevista coletiva dada na noite deste domingo, 17 de janeiro, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, informou que mais da metade dos inscritos no Enem 2020 faltaram às provas de hoje.

Segundo o ministro, "a pandemia e o trabalho de mídia contrário ao Enem" foram os responsáveis pelo número recorde de ausentes. "A mídia não teve o mesmo tratamento em relação ao vestibular da Fuvest, por exemplo".
 
Entre os 5.523.023 inscritos nas provas impressas do Enem, 2.842.332 não compareceram neste domingo, o que representa uma abstenção de 51,5%. No ano passado, a abstenção foi de 23,1% no primeiro dia.

Não houve aplicação de provas nos 56 municípios no Amazonas, totalizando 160.548 inscritos, e em dois municípios de Rondônia (Espigão D'Oeste e Rolim de Moura), no total de 3.832 estudantes.
 
Na quinta-feira, 14, o governo do Amazonas publicou um decreto suspendendo a aplicação do Enem 2020 no estado. A região está passando por grave crise na saúde pública, em decorrência da pandemia. As unidades hospitalares têm falta de leitos e oxigênio para os pacientes que estão enfrentado a doença. Nas duas cidades de Rondônia, os prefeitos decretaram lockdown.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



EDUCAÇÃO  |   26/02/2021 19h42





EDUCAÇÃO  |   26/02/2021 19h40


EDUCAÇÃO  |   26/02/2021 11h42







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb