CENÁRIO URBANO

"Seis milhões de doses estão prontas e disponíveis para a vacinação. São Paulo faz parte do Brasil, logo temos parcela entre 20 a 25%"




Divulgação

O governo de São Paulo disse hoje que vai repassar 4,5 milhões de doses da CoronaVac, vacina contra covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ao governo federal. Dessa maneira, 1,5 milhão de doses devem permanecer no estado para a vacinação local. Em entrevista coletiva realizada hoje no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o governador João Doria (PSDB) afirmou que "não faz sentido" o estado entregar todas as 6 milhões de doses que estão prontas para depois receber de volta do governo federal pela campanha nacional de vacinação contra a covid-19.

 
"Seis milhões de doses estão prontas e disponíveis para a vacinação. São Paulo faz parte do Brasil, logo temos parcela entre 20 a 25% que cabe proporcionalmente à população. Não faz sentido encaminhar as vacinas para o ministério, para depois encaminhar para São Paulo. Temos a cota que sempre foi feita, e temos o agravante da pandemia", disse Doria.

Incluindo as 6 milhões de doses, o Butantan afirma ter no total 10,8 milhões de doses da CoronaVac garantidas para a distribuição. Parte delas ainda está em processo de envasamento nos frascos e rotulação. Segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, 4,5 milhões de doses estão envasadas e rotuladas.
 
As vacinas de São Paulo ficarão em São Paulo. Vacinaremos imediatamente. As vacinas que cabem ao Brasil serão encaminhadas ao Ministério [da Saúde], esperando que ministério seja rápido." João Doria, governador de São Paulo
 
Ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu com a Frente Nacional de Prefeitos e prometeu 8 milhões de doses para começar a vacinação no próximo dia 20. O objetivo do ministério é distribuir dois milhões de doses da vacina da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e seis milhões da CoronaVac após a aprovação do uso emergencial pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A expectativa da gestão Doria continua sendo iniciar seu plano estadual de vacinação em 25 de janeiro, como já anunciado desde o ano passado.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |   08/03/2021 11h28





CENÁRIO URBANO  |   08/03/2021 10h44


CENÁRIO URBANO  |   06/03/2021 19h13







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb