SAÚDE

Barueri apresenta seu plano de vacinação contra a Covid-19




Foto:(Benjamim Sepulvida / Secom)

Na reunião técnica que a Secretaria de Saúde realizou na última segunda-feira (dia 11) com representantes de toda a municipalidade, inclusive o prefeito Rubens Furlan e o vice-prefeito Roberto Piteri, foi detalhada toda a estratégia municipal para que a imunização inicie imediatamente à chegada das vacinas. A cidade vem se preparando para a primeira fase de imunização do grupo prioritário.
 
O secretário de Saúde de Barueri, Dionisio Alvarez Mateos Filho, mediou a reunião falou sobre as providências que vêm sendo tomadas para que o município esteja pronto para iniciar a campanha assim que as doses cheguem. “Nós temos uma Portaria de 30/12/2020, que você vê lá nas propostas do Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização, de doenças transmissíveis, a fim de desenvolver um enfrentamento contra a Covid-19 para todo o país. Considerando a decisão dos relatórios desse Programa, resolvemos instituir uma Comissão do Programa no município. Cabe a essa Comissão adotar estratégias para operacionalizar a distribuição da vacina contra a Covid em Barueri”, explicou.
  
Campanha
 
A vacinação seguirá  o Plano Estadual de Imunização, a primeira fase irá atender a pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas. Em Barueri esse público corresponde a 37.251 pessoas.
 
Os primeiros a receberem a vacina serão os trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas. Os idosos virão logo em seguida e serão separados por faixas etárias durante as duas etapas de vacinação, começando pelo público de 75 anos ou mais, depois de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos em seguida e de 60 a 64 por último.
  
Inicialmente serão seis polos de vacinação distribuídos pela cidade de Barueri: Jardim Reginalice, Jardim Belval, Jardim Silveira, Jardim Tupanci, Parque dos Camargos e Parque Imperial. Já está definida toda a logística do processo, o que envolverá esforços de todas as Secretarias municipais. De acordo com o secretário de Saúde, outros polos já estão engatilhados, caso seja necessário ampliar as salas de vacina.
 
Conscientização
 
O reabastecimento das doses dependerá totalmente da comprovação de que as vacinas foram usadas em pessoas do público prioritário estipulado. Dessa forma, os profissionais de saúde pedem a colaboração de todos para que ajudem na conscientização da população. Paciência é a palavra de ordem, uma vez que as doses serão entregues semanalmente e em pequenas quantidades.
  
“As unidades vão digitar nominalmente quem recebeu a dose, diretamente no Sistema Nacional de Doses, e o Estado me repõe para continuar a campanha. O que isso quer dizer? Atenção ao público-alvo! O reenvio das doses ou o reabastecimento do município vai acontecer a partir da informação do público-alvo que eu vacinei. Se eu vacinar pessoas que não estão no grupo e que, portanto, eu não posso informar no Sistema - que não vai estar nem aberto pra isso -, eu não recebo mais doses”, alerta a coordenadora da Vigilância em Saúde, Rosana Perri Andrade Ambrogini. Que completa: “outras fases virão e vamos ter a oportunidade de vacinar os outros grupos. Por isso está escrito que não será possível, neste momento, para outros públicos ou setores. Não que a gente não queira, mas senão a gente não consegue continuar a campanha”.
 
 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM





google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb