SAÚDE

Presidente envia carta à Índia pedindo agilidade no envio de vacina.




Foto:(Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) enviou uma carta ao primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, pedindo ajuda para "antecipar" a entrega ao Brasil de um lote de dois milhões de vacinas produzidas pelo laboratório indiano Serum Institute.

A vacina da AstraZeneca é uma das principais apostas do governo brasileiro para começar, ainda em janeiro, o programa de imunização no Brasil.

Desde o início da semana, Bolsonaro já cogitava pedir ajuda ao governo indiano para que não houvesse empecilhos ou demora na venda das vacinas ao Brasil. O Planalto corre contra o tempo e quer evitar deixar o protagonismo da imunização nas mãos do seu principal inimigo político, no momento, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).
 
Doria anunciou que a primeira fase da campanha de vacinação no Estado de São Paulo acontece a partir do dia 25 de janeiro. A Coronavac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, tem 78% de eficácia de testes no Brasil.

Na carta, enviada nesta sexta-feira, 8, o presidente em exercício, ressalta que, para "possibilitar a imediata implementação do nosso Programa Nacional de Imunização, muito apreciaria poder contar com os bons ofícios de Vossa Excelência para antecipar o fornecimento ao Brasil, com a possível urgência e sem prejudicar o programa indiano de vacinação, de 2 milhões de doses do imunizante".
 
Lembra ainda que entre as vacinas selecionadas pelo governo brasileiro para imunizar sua população "encontram-se aquelas da empresa indiana Bharat Biotech International Limited (COVAXIN) e da AstraZeneca junto à Universidade de Oxford (COVISHIELD), também produzida pelo Serum Institute of India".





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM





google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb