CENÁRIO URBANO

Mulher leva idoso morto em agência bancária para realizar prova de vida




Foto: (Google Maps)

Uma agência do Banco do Brasil da cidade de Campinas foi local de um fato bastante inusitado. Um homem de 92 anos foi levado morto para fazer prova de vida na agência. De acordo com informações preliminares da investigação da Polícia Civil, o corpo foi levado por uma mulher de 58 anos que agora é investigada por crime de exposição de cadáver e estelionato previdenciário.
 
A suspeita entrou na agência com o corpo do idoso em uma cadeira de rodas. “Em determinado momento ela começou a gritar, falando que ele estava passando mal”, afirma o delegado-titular do 1º D.P de Campinas, Cícero Simão da Costa.

Logo após aos pedidos de socorro efetuados pela mulher, uma ambulância foi chamada e o socorro constatou que o homem não tinha pulso. “Mas o [paramédico] que atendeu suspeitou que esse senhor havia falecido há algumas horas”. O idoso, que é ex-escrivão da polícia, chegou a ser levado para um hospital.
 
“Ficamos no aguardo do laudo necroscópico para saber se ele morreu no momento [dentro da agência] ou foi levado morto. O laudo [informou] que ele tinha falecido 12 horas antes de entrar na agência”, diz Costa.
 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |  20/10/2020 - 16h





CENÁRIO URBANO  |  14/10/2020 - 20h


CENÁRIO URBANO  |  14/10/2020 - 17h







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb