CENÁRIO URBANO

Óbitos por Covid-19 seguiu uma ordem na Região Oeste




Arte: Leandro Daher

Quando a cidade de São Paulo, epicentro da epidemia  registrou seu primeiro óbito pela Covid-19 no dia 17 de março, em Osasco a primeira cidade da região oeste a ter a primeira morte confirmada, ocorreu depois de 13 dias, ou seja no dia 30 de março. A partir dessa data as pessoas da região passavam a tomar real conhecimento da gravidade da doença, e os óbitos passaram a seguir uma “ordem” de acordo com a localização de cada uma delas, já que em Carapicuíba a primeira ocorreu no dia 2 de abril, em Barueri no dia 3, em Itapevi no dia 4 em Jandira no dia 15, em Santana de Parnaíba no dia 20 e Pirapora do Bom Jesus, o último munícipio a oeste da RMSP em 9 de junho.

 
A situação demonstra que mesmo fazendo parte de uma mesma região, o ritmo do contágio nas cidades e consequentemente de mortes, ora foi mais rápido de acordo com a proximidade de cada município, e demorado com o aumento da distância, como é o caso entre Osasco e Pirapora do Bom Jesus separadas por 46 quilômetros. Uma outra questão recai no período o qual foram registrados o maior número de mortes em um único dia. Em Osasco, 18 pessoas morreram no dia 7 de maio, em Barueri 14 no dia 10 de maio, em Carapicuíba, 11 no dia 19 de maio, em Itapevi 7 no dia 28 de maio, todos no mesmo mês. Em Santana de Parnaíba situação semelhante só ocorreu no dia 7 de julho, quando 4 óbitos foram registrados, em Jandira ocorreu na última terça-feira (18).





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |  17/09/2020 - 08h





CENÁRIO URBANO  |  14/09/2020 - 12h


CENÁRIO URBANO  |  14/09/2020 - 11h







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb