EDUCAÇÃO

São Paulo autoriza retorno presencial para alunos (as) do ensino superior e técnico.




Reprodução.

O Governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (13) que as atividades práticas e laboratoriais de cursos do ensino superior e técnico podem ser retomadas, assim como estágio curricular obrigatório e internato dos cursos de medicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia e odontologia de forma regional e gradual, nas cidades classificadas por 14 dias na fase 3 (amarela) do Plano SP.

No ensino superior e educação técnica, a retomada das atividades presenciais práticas e laboratoriais, assim como as atividades de estágio curricular obrigatório terão de respeitar a presença máxima de até 35% do número de alunos matriculados. 
 
Os cursos de educação livre ou complementar, como idiomas, informática e de artes, poderão ser retomados desde que as cidades em que as escolas se localizam estejam na fase amarela. "Esses cursos não são regulados, são prestações de serviço para os cidadãos. Agora, elas passam a seguir as regras do Plano São Paulo", explicou o secretário Rossieli Soares. 

E para isso as organizações que oferecem os cursos livres ou complementarem precisam obedecer a regras e protocolos de segurança. Entre elas estão, por exemplo, na fase (3) amarela: ocupação limitada em 40% da capacidade e horário reduzido para seis horas.
 
A educação livre ou complementar terá ainda de seguir os protocolos do setor educacional e os intersetoriais, naquilo que couber. Entre eles estão diretrizes como organização da entrada e da saída para evitar aglomeração e intervalos com o revezamento de turmas, além do cumprimento do distanciamento de 1,5 metro e das medidas de higiene e sanitização dos espaços.
 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



EDUCAÇÃO  |  20/09/2020 - 18h





EDUCAÇÃO  |  20/09/2020 - 12h







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb