CENÁRIO URBANO

Parnaíba dentro da "Falso Negativo" - Operação apura fraude na compra de testes de Covid-19.




Polícia faz buscas na Secretaria de Saúde do DF, nesta quinta (2), em investigação sobre compra de testes de coronavírus — Foto: TV Globo/Reprodução

A operação ‘falso negativo’, que apura fraude na compra de testes da Covid-19, foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (2) no Paraná, Distrito Federal e outros seis Estados. A principal denúncia é por serem  testes de qualidade inferior ao ideal, e com isso podem apresentar falsos resultados negativos.
 
São cumpridos, ao todo, 81 mandados de busca e apreensão em mais de 20 cidades de todo o país. Entre os endereços no DF, estão as sedes da Secretaria de Saúde, do Laboratório Central (Lacen) e da Farmácia Central.
  
Os mandados de busca e apreensão da operação ‘falso negativo’ são cumpridos nas cidades:
 
  • Distrito Federal: Brasília;
  • Goiás: Formosa e Goiânia;
  • Paraná: Curitiba, Maringá, São José dos Pinhais e Pinhais; 
  • São Paulo: Santana de Parnaíba, Cotia, Itapevi Barueri e São Paulo;
  • Santa Catarina: Joinville, Balneário Camboriú, Ilhota e Navegantes;
  • Espírito Santo: Serra, Cariacica e Vitória;
  • Rio de Janeiro: Rio de Janeiro e Nova Iguaçu. 

No estado de São Paulo são cumpridos ao todo 12 mandados de busca e apreensão. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP), 60 policiais e 27 viaturas do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) participam da operação.

 
Segundo a comunicação do Ministério Público em São Paulo, promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) da capital colaboram com a ação. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) e o MP (Ministério Público) não informaram nomes e endereços dos alvos procurados.
 
 Os principais pontos norteadores das investigações são:
 
  • Suspeita de superfaturamento nas compras e de baixa qualidade dos testes, que podem dar falso resultado negativo.
  • O prejuízo aos cofres públicos com as compras superfaturadas é estimado, segundo a investigação, em cerca de R$ 30 milhões, de um total de R$ 74 milhões em compras.
  • São investigados os possíveis crimes de fraude a licitação, organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e cartel.
  • Compras foram feitas com dispensa de licitação. 
 
 
 
 
 
 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |  12/08/2020 - 16h





CENÁRIO URBANO  |  11/08/2020 - 15h


CENÁRIO URBANO  |  10/08/2020 - 23h







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb