CENÁRIO URBANO

Quanto custam as ações de combate ao Coronavírus em Parnaíba?




Reprodução

Os valores de combate ao novo coronavírus em Santana de Parnaíba já chegaram a R$ 4,3 milhões até o último dia 30 na aquisição de produtos, insumos e instrumentos hospitalares, segundo informações do Portal da Transparência. O Anhanguera verificou pelo menos 62 processos, os quais constam a requisição, a autorização de empenho do responsável, pedido, em alguns casos até comprovantes de pagamentos e notas fiscais dos fornecedores. Essa ida às compras, que dispensa licitações, por parte dos gestores foi autorizada pela Lei 13.979/2020, sancionada no início de fevereiro. Essa mesma lei que permite a adoção de medidas como isolamento de doentes, quarentena e a realização de testes e tratamentos compulsórios. De acordo com o Portal o custo maior de um único produto/ serviço foi a aquisição, no dia 18 de março, de 5 mil testes rápidos, com valor unitário de R$ 139,40, totalizando R$ 697 mil junto ao laboratório Biomega, de Barueri, seguido pelo fornecimento de 31.500 refeições, pela empresa Nutri Hospitalar, divididos em almoço e jantar, com custo unitário de R$ 16,89, somando no total R$ 532.035,00. Há ainda a aquisição de 50 leitos da empresa Hospi Bio, que totalizam R$ 390 mil, e R$ 210 mil para a SPX, em Parnaíba, para a realização de Raio-X no período de 4 meses. Contudo, outros gastos demonstram a efetividade de ações como a distribuição de marmitex, que resultou na compra por parte da Secretaria de Educação, de embalagens de isopor.
 
 
 
No total foram adquiridas 240 mil unidades, em três processos diferentes, que juntos chegaram a  quase R$ 80 mil, além de uma outra de 200 unidades no dia 24 de março que custou R$ 7.654,00. A mesma SME no dia 13 de março requereu 8 mil caixas de papelão com um custo total de R$ 22.320,00 para montagem de kits de limpeza destinadas aos alunos da rede municipal. Outras aquisições no mínimo curiosas remetem a 20 relógios de parede com custo final de R$ 662,80,  36 tablets com preço total de R$ 46.440, pelo Fundo Municipal de Saúde,  e de 2 mil metros de tecidos por parte da Secretaria de Assistência Social, com valor final de R$ 42 mil, e de 125 rolos de elásticos que custaram R$ 6.250,00. Na semana passada o Tribunal de Contas do Estado – TCE emitiu uma nota informando que o Portal da Transparência de Santana de Parnaíba não havia disponibilizado os gastos referentes ao Coronavírus, porém, em nota ao jornal Folha de Alphaville, a prefeitura informou que no dia que o órgão avaliou o site houve um problema e que os gastos e ações estavam disponíveis no endereço virtual, fato comprovado pelo O Anhanguera.
 
 



Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



CENÁRIO URBANO  |  20/10/2020 - 16h





CENÁRIO URBANO  |  15/10/2020 - 16h


CENÁRIO URBANO  |  14/10/2020 - 20h







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb